domingo, 19 de agosto de 2012

Amarga


Eu vejo em teus olhos pungência
e o anelo que trazes na alma;
por isso que perdes a calma,
que sofres por pura demência...

Tu queres paixão que traz palma,
que inflama com eficiência:
Eu vejo em teus olhos pungência
e o anelo que trazes na alma.

Tu cantas nos versos plangência,
pecado, libido e o seu trauma,
perdendo o fanal, paciência
por não alcançar tua palma;
eu vejo em teus olhos pungência...

18/08/2012 4h02

2 comentários:

  1. Cara, muito bom, tamanha pungência é esta que incinera a alma.

    ResponderExcluir
  2. Bom te ler... Muito bom.
    Parabéns!

    ResponderExcluir